O artista mais notável das Alterosas e um dos maiores, senão o maior, do cenário nacional, Alberto da Veiga Guignard ficou na história como grande responsável pela renovação da arte brasileira. Ele foi um artista de ilimitada criatividade, que revolucionou a visão mineira de expressão artística, engrandecendo de modo original e extraordinário a estética deste país.

          O Mestre Guignard e seu expressionismo lírico nacionalista conquistaram seu lugar de destaque, cativando o universo das artes. A pesquisa, o estudo, e a divulgação de sua vida e obra foram os principais motivadores da criação da Fundação Guignard.

          O nosso Presidente, Professor Pierre Santos, recebeu do mestre Guignard, como seu Procurador e grande amigo, a missão de cuidar de sua obra, assim como da Escola Guignard. Juntos, alicerçaram e dirigiram a Escola, Pierre como Diretor Executivo e Guignard como Diretor Presidente.

Ainda em 1961 foi elaborado o primeiro Estatuto da Fundação Guignard por uma comissão presidida pelo ex-Governador de Minas Gerais Dr. Milton Campos, de abençoada memória, cuja missão era resguardar o bem estar físico e moral e zelar pelo patrimônio artístico de sua obra. Dr.Abílio Machado e o advogado de Guignard  Dr. Pierre Santos juntos elaboraram o primeiro estatuto da Fundação. 

          Após o falecimento do Mestre, em 1962, a preocupação passou a ser a preservação e promoção de sua arte e memória.

      A Fundação é presidida pelo Professor e Crítico de Arte Pierre Santos, membro da Associação Brasileira e Internacional dos Críticos de Arte e Vice-Presidente, Historiador Igor Nigri Santos.